Autor de “O Exorcista” afirma que o aborto é algo “demoníaco”

O escritor William Peter Blatty, conhecido pela romance best seler “O Exorcista”, que deu origem ao famoso filme de terror com o mesmo nome, afirmou recentemente que considera o aborto uma prática demoníaca.

Ex-aluno da Universidade de Georgetown (EUA), Blatty fez essa afirmação após assinar junto com outros 2000 católicos uma petição para que a universidade implante o Ex Corde Ecclesiae, uma constituição papal que regulam instituições de ensino católicas. A petição exige ainda que caso o código não seja adotado que Georgetown perca o direito de se denominar católica e jesuíta.

O principal motivo para a declaração do escritor é o posicionamento da secretária do Departamento de Saúde e Serviços Humanos da faculdade, Kathleen Sebelius, conhecida por ser apoiadora do direito do aborto.

Segundo o Charisma News, Sebelius foi criticada por Blatty, e também recebeu críticas de grupos cristãos por tomar medidas para bloquear a liberdade religiosa na universidade e defender o aborto, para ganhar apoio da classe ateísta.

O ex-satanista Joseph Craig, comentou sobre a opinião de Blatty à edição em inglês do Christian Post, afirmando acreditar que “demoníaco” foi uma forma exagerada utilizada pelo escritor para classificar o aborto. Craig afirma que durante sua experiência com o satanismo nunca presenciou nenhum ritual que envolvesse abortos

– Eu nunca vi uma relação entre satanismo e aborto – afirmou Craig.

Porém, a opinião de Blatty é compartilhada pelo pastor da Igreja Antioquia de Redmond (EUA), Karl I. Payne, para quem Satanás não é influência direta para a prática do aborto, mas ainda assim age de forma a causar a morte de bebês de maneira perniciosa, seja “dentro ou fora do útero”.

Fonte: Gospel Mais

Dê a sua opinião!

%d blogueiros gostam disto: