Bruxaria e mitologia pode, criacionismo não!!!

wiccaNum site de divulgação de um evento Wicca, há o seguinte convite: “Você conhece a Wicca? Quando surgiu essa religião? Como praticá-la? Quem são os seus sacerdotes? Como cultuar os deuses antigos? Você quer as respostas para estas e outras perguntas sobre essa nova religião chamada de Wicca? Participe deste evento gratuito que acontecerá na Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ), que esclarecerá e mostrará um pouco desse novo movimento religioso que surgiu na Europa. Participe!” Na programação, estavam previstas as seguintes palestras e apresentações musicais: “Wicca – O renascimento da antiga religião (com Cláudio Ramos, sacerdote e diretor do Círculo de Brigantia); “Apresentação musical da banda Faerie Kin – músicas de temática wiccana”; documentário “Cultuando os Deuses Antigos; “Tradições na Wicca – apresentação dos sacerdotes de diversas tradições que falarão sobre  seus cultos e como funcionam seus grupos religiosos; encerramento: momento ritual com uma bênção de cura em honra a Brighid feita pelo sacerdote Cláudio Ramos”.
No rodapé do site há o logotipo das entidades que apoiam o evento, e uma delas é a UERJ, que, segundo informa o site, inclusive sediou o evento.
 
A Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) também está apoiando um curso de extensão no mínimo curioso: “Game of Thrones e a Filosofia”. Na programação, os seguintes temas: “Breve histórico da literatura fantástica e o início da jornada às Crônicas de Fogo e Gelo”, “Os homens são loucos e os deuses mais loucos ainda: crença e religiosidade nas Crônicas”, “O inverno está chegando: suposições sobre o fim”; entre outros. Suposições e crenças, note bem, abordadas num evento sediado num campus secular.
istoeIsso sem contar o Simpósio Medicina e Espiritualidade, realizado no campus da Universidade de São Paulo (USP), em 2007, com os temas: “Espiritualidade em saúde mental”, “Saúde física e espiritualidade” e “Saúde social e espiritualidade”. E muitos outros eventos sediados nos campi de universidades ditas “laicas” (é bom lembrar que muita gente ainda confunde laicismo com ateísmo).
Será que bruxaria e literatura fantástica/mitológica são mais relevantes que um fórum cujo propósito era discutir científica e filosoficamente a origem do Universo e da vida? E por que sacerdotes de antigas religiões pagãs podem realizar rituais num campus secular, enquanto criacionistas e teóricos do design inteligente com formação em ciências não podem falar de ciência e filosofia? Há algo muito errado nisso tudo… [MB]
Em tempo: Ficam aqui meus parabéns à Universidade Federal de Alfenas (Unifal), por sediar o 1º Encontro de Ciências da Terra (um evento verdadeiramente científico, da forma como os militantes ateus/naturalistas entendem a ciência) e por entender que acadêmicos criacionistas podem muito bem tratar de temas científicos e ser respeitados (confira aqui).

Dê a sua opinião!

%d blogueiros gostam disto: