Sua Autoestima, como vai?

espelhoA baixa autoestima pode levar a uma percepção negativa sobre si mesmo. Ela é um fator que pode limitar muito as nossas vidas. Um fato curioso é que  muitas pessoas não sabem que têm uma autoestima baixa, nem que esta condição pode elevar o risco de desenvolver outros problemas psicológicos como, por exemplo, ansiedade, depressão, transtorno obsessivo-compulsivo, estresse, vícios, etc. E apesar de muitos acreditarem que não, a autoestima pode ser aumentada facilmente.

Mas o que é a autoestima ?

A autoestima é o conjunto de crenças, percepções, avaliações e pensamentos que temos sobre nós mesmos. Uma autoavaliação que fazemos com base em  nossas próprias experiências .

Sintomas que provam se você tem ou não uma baixa autoestima:

    • Insegurança;
    • Não  expressa a sua opinião e gostos por medo de ser rejeitado ou por achar que a sua opinião não vale como a dos outros;
    • Não se sente merecedor das coisas boas da vida;
    • Não se esforça para conseguir o que quer, pois acha que não é capaz;
    • Não se relaciona com as outras pessoas da forma como gostaria, pois pensa que não vão aceitar a sua forma de pensar;
  • Necessita de aprovação dos demais com frequência;
  • Deixa os outros passarem por cima de você e tem dificuldade para se impor;
  • Vê as outras pessoas como superiores e gostaria de ser como eles;
  • Tem medo de dizer o que sente, pois acredita que os outros não gostarão de ouvir;
  • Atribui a causas externas as suas realizações e a causas internas os seus fracassos;
  • Quase nunca se satisfaz com o que faz e sempre acha que poderia ter feito melhor;
  • Não se sente feliz;
  • Se desmotiva com facilidade;
  • Tem grande dificuldade para tomar decisões, pois acredita que vai escolher a coisa errada, dessa forma deixa que os outros escolham por você;
  • Pensa só nos seus pontos negativos e não se conscientiza dos positivos;
  • Não se sente atraente;
  • Se sente nervoso a maior parte do tempo;

Se você se sente dessa forma com frequência, é provável que a maioria dos seus problemas estejam relacionados à uma baixa autoestima. Nesse artigo você encontrará uma lista com dicas e exercícios para que você comece a se valorizar e acreditar em si mesmo. Se a sua autoestima melhorar, você verá os efeitos dessa melhora em todas as áreas da sua vida.

Como posso aumentar minha autoestima ?

Essa é uma pergunta frequente, mas infelizmente não existe uma poção mágica que irá resolver tudo de uma só vez, no entanto, existem algumas dicas que podem ajudá-lo a chegar lá:

terapeutica

1. Pare de se martirizar:

Precisamos ser realistas tanto com relação às nossas virtudes quanto com relação às nossas falhas. Ninguém é perfeito! Não precisamos buscar a perfeição, mas sim a felicidade! Precisamos trabalhar em cima de nossas falhas e valorizar nossos pontos positivos, reconhecer as coisas boas que fazemos, a pessoa boa que somos, e não apenas focar nos pontos negativos. Não vale a pena continuar pensando que você é um fracasso, será que esse tipo de pensamento vai te levar a algum resultado positivo? Provavelmente não, então pare de se massacrar pelos seus erros e perceba as coisas boas que você faz e fez. Lembre-se sempre que ninguém é perfeito!

2. Comece a pensar positivo:

Mude seus pensamentos. Troque o  “eu não posso” pelo “Eu vou tentar”, “eu vou conseguir” ,” Vai ficar tudo bem”. Pode parecer clichê, mas se você olhar para as coisas boas da vida, isso poderá te ajudar a sair dessa perspectiva negativa.

3. Trace metas realistas:

Trace metas que você sabe que poderá cumprir. Metas que sejam relativamente fáceis de alcançar. Aos poucos você poderá aumentá-las e perceber que cumpriu com aquilo que havia prometido. Se você falhar, tudo bem, você terá a chance de aprender com isso sem se culpar pelos seus erros. Encare o fracasso como uma oportunidade de  fazer diferente na próxima vez.

4. Não se  compare com os outros:

As pessoas são diferente e você precisa entender que é único. Concentre-se em si mesmo. Em sua vida. Invejar a vida dos outros, ou idealizar ser alguém que você não é, só lhe trará desilusão e perca de tempo.

5. Aceite-se e se perdoe:

Escreva uma carta na qual consiga descrever tudo aquilo que você  não gosta em si mesmo, todas as coisas pelas quais você se sente culpado. Tente não deixar nada para trás. Leia-a atentamente e acrescente aquilo que estiver faltando. Depois disso, analise a carta e veja os pontos em que pode melhorar. Diga adeus a essa carta e rasgue-a em mil pedaços. E então recomece do zero, guarde para si tudo que aprendeu e deixe para trás toda a culpa.

6. Faça uma crítica construtiva sobre si mesmo:

Aprenda a falar consigo mesmo como se estivesse falando com um amigo querido. Pare de se criticar. Além disso, tente se ajustar às críticas para que elas não te afetem tanto.

7. Sempre se trate com amor e respeito:

Você tem o direito de ser feliz. Você é a melhor coisa que aconteceu na vida de algumas pessoas. Você é um presente, então não perca seu tempo se criticando, ame-se e se valorize, porque você vale a pena!

8. Dedique um tempo para si mesmo:

Pratique atividades que te deixem feliz. Tenha algum hobbie e lembre-se que experimentar coisas novas é a melhor maneira de se encontrar e desenvolver habilidades.

9. Livre-se dos seus fardos:

Há pessoas que vivem arrastando fardos pesados e desnecessários por anos:  trabalhos que não os satisfazem, relacionamentos que não lhes acrescentam nada na vida, hábitos que não gostam… Para superar todos esses fardos é preciso que você tome o controle da situação, pense positivo e tente mudar.

10. Todas as noites antes de dormir:

Todas as noites antes de dormir faça uma reflexão, pense nas coisas boas que ocorreram durante o dia, os desafios que superou e os erros que cometeu, sempre se lembrando que terá a chance de corrigi-los e melhorar.

Tente implementar essas dicas em sua vida por um período de 30 dias. Você vai ver que no fim do mês vai estar se sentindo muito melhor, e muitos dos sintomas que você tinha desaparecerão. E lembre-se, existe uma única pessoa que pode mudar a sua vida: você mesmo.

Fonte: http://www.psiconlinews.com/

Dê a sua opinião!

%d blogueiros gostam disto: